dijous, 20 de desembre de 2007

entranyable


Ultima porta

Letra e musica de Frederico de Brito
Repertório de Rodrigo


Abandonou-se ao desespero
Foi como naufrago sem rumo
Nunca na vida foi sincero

Por fim perdeu todo o aprumo

Falto de amparo, andou perdido
Não viu na vida um mau pronúncio
Até que ao fim, desiludido

Pôs no jornal mais este anúncio

Resto de esperança, perdeu-se
Do largo da ilusão à rua do esquecimento
Tem manchas de ingratidão e sinais de sofrimento
Quem a achou, se não se importa
Entregue-a mesmo à saída do beco do fim da vida
Ultima porta


Vida que eu sei que anda ao acaso
Que não se inveja nem se gaba
Uma licença a curto prazo

Que ninguém sabe quando acaba

Não a ganhou, era uma herança
Foi dissipada aí a rodos
Como perdeu também a esperança

Vem amanhã nos jornais todos

Cap comentari: