divendres, 28 de maig de 2021

Perdição

 


El doble àlbum Amália no Chiado, publicat el 2014, conté unes meravelles com aquesta que avui publiquem aqui al nostre cantinho de fado. Totes les gravacions d'aquest recull que l'editora Valentím de Carvalho ha recuperat de gravacions originals datades dels anys 50, són un regal per l'oïda de tots els amalians, que com jo, no deixen passar gaires dies sense escoltar la Diva.


En el cas d'avui, aquest poema del mestre Linhares Barbosa, es tracta de l'única gravació coneguda, i jo diria de les poc escoltades. De manera que ja tocava.

Lletra .- João Linhares Barbosa
Música .- Franklin Godinho
(Fado Franklin, sextilhas)



Minha mãe, ó minha mãe
Abre-me o teu coração
Deixa encostar-me ao teu peito
Eu não tenho mais ninguém
Quero pedir-te perdão
Pelo mal que tenho feito
Eu não tenho mais ninguém
Quero pedir-te perdão
Pelo mal que tenho feito

Foi ele, eu gostava dele
Uma tentação constante
A minha noite, o meu dia
Ninguém mais belo do que ele
Meu respirar ofegante
Água pura que eu bebia
Ninguém mais belo do que ele
Meu respirar ofegante
Água pura que eu bebia

O mundo será dos dois
Disse, sorriu-me, sorri
Foi-se embora satisfeito
Vi-o com outra depois
Logo uma brasa senti
Queimar-me dentro do peito
Vi-o com outra depois
Logo uma brasa senti
Queimar-me dentro do peito

Desmaiei, tornei a mim
Ainda o vi dar um beijo
Na boca dessa mulher
Ó minha mãe, foi assim
Mas vou ver se ainda o vejo
A ver se ele 'inda me quer
Ó minha mãe, foi assim
Mas vou ver se ainda o vejo
A ver se ele 'inda me quer

dimarts, 13 d’abril de 2021

O Tempo

 


Aquest és el títol d'un dels temes del nou treball de la Teresinha Landeiro, a qui coneixem i seguim des dels seus inicis, de ben joveneta, a la Mesa de Frades.


No he escoltat només que un parell de temes d'aquest que serà el seu nou disc, que imagino d'autor, doncs les lletres son seves, i aquesta que us deixo avui aqui, és un bonic poema sobre el temps i el seu pas, o potser del nostre transitar per ell.

M'he permès la llicència de fer una traducció per millor entendre el que el poema expressa, mirant de ser fidel a les paraules de la Teresinha.

Ja hem parlat en aquest "cantinho de fado" de la Teresinha que és ja una figura consolidada en el món del fado que dóna continuïtat a l'esperit d'aquest Patrimoni Immaterial de la Humanitat que és el Fado.  


O Tempo


Letra/Lyrics: Teresinha Landeiro Música/Music: Joaquim Campos (Fado Tango)


O tempo passa por nós
El temps passa per nosaltres Sem tempo para nos escutar
Sense temps per escoltar-nos O tempo deixa-nos sós
El temps ens deixa sols O tempo passa sem voz
El temps passa sense veu Para ninguém o ver passar
Perque ningú el vegi passar O tempo prende paixões
El temps captiva pasions O tempo acorda a lembrança
El temps desperta records Acelera emoções
Accelera emocions Enlouquece corações
Embogeig els cors O tempo liberta a esperança
El temps allibera la esperança O tempo conta saudades
El temps conta saudades Aclama a tristeza e a dor
Proclama la tristesa i el dolor O tempo muda vontades
El temps canvia voluntats Escreve no vento verdades
Escriu veritats en el vent Das nossas loucuras de amor
De les nostres locures d'amor O tempo não tem medida
El temps no té mesura
Não tem espaço nem razão
No té ni espai ni raó Num segundo eu tenho vida
En un segon tinc vida No outro a alma perdida
en un altre l'ànima perduda O tempo é ilusão
El temps és una il.lusió