diumenge, 20 de juliol de 2014

Barreto, un amic

Quan aterres a Lisboa i esperes aquells moments dins l'avió, que es fan eterns, fas un repàs dels llocs on aniràs a escoltar fado, dels fadistes que tens ganes de retrobar. Esperes amb ànsia matar saudades.

I sempre hi ha un nom que em ve al cap, mai un oblit pel fadista i amic José Manuel Barreto.

Ja vaig dir i escriure aqui que per a mi en Barreto és el que més m'emociona quan canta el fado Santa Luzia. I no només.

En aquest darrer viatge a Lisboa vaig tenir la sort de tornar a veure i sentir a l'amic Zé Manuel Barreto. Com diuen a Portugal: orgulho-me de ter a sua amizade.
Vaig comprar-li a l'Adega dos fadistas el seu segon cd Barreto Fados, que ja tenia, però no pas
dedicat per ell (Vaig pensar: li regalaras l'altre a algú que sabrà apreciar el fado :)

He trobat aquest Pedro Rodrigues amb un bon poema que sé que a ell li agrada. Diu Esta cor é marcante para mim...




Minha cor (Fado Pedro Rodrigues)
Letra.- Manuel de Andrade
Música.- Pedro Rodrigues

Vi-te de um vermelho antigo
trazias a minha cor
meus olhos foram contigo
e alguém disse que era amor.

Cor de sangue avelutado
cor de seda ou de cetim
cor de vinho ou de pecado
foi a cor que viste em mim.

De fadista só me viste
um olhar estranho e sombrio
não era alegre, nem triste
não era vago, nem frio.

Tua voz cor de cantiga
espalhava de mãos cheias
um sabor a raça antiga
que sallta nas minhas veias.

Fosse sede ou fosse amor
que importa, o que foi enfim
trazias a minha cor
nada mais contou para mim.

Amigo Barreto, desejo-te tudo de bom para ti e mando-te desde Barcelona o meu respeito e admiração. Um grande abraço.

1 comentari:

Filomena Franco ha dit...

Eu gosto mesmo muito de ouvir cantar José Manuel Barreto. Fiquei fã e ouvi-o uma única vez ao vivo num arraial popular na minha terra já lá vão mais de 20 anos. Filomena Franco