dimarts, 27 de novembre de 2012

Fado a Lleida II

Com dèiem el passat diumenge, la nit de cloenda del 1er. Festival Internacional de Fado de Catalunya vàrem tenir l'ocasió d'escoltar la Rosario Solano i la Carolina Blàvia a que podrem  veure aqui amb el Fado do Campo Grande, poema de José Carlos Ary dos Santos i música de Victorino de Almeida.

Així doncs amb els acords del Pancho Marrodán al piano i d'en Miquel Hortigüela a la guitarra clàssica, us deixo amb la Carolina Blàvia.



Carolina Blàvia

Fado do Campo Grande



A minha velha casa, por mais que eu sofra e ande
É sempre um golpe de asa, varrendo um Campo Grande
Aqui no meu país, por mais que a minha ausência doa
É que eu sei que a raiz de mim, está em Lisboa

A minha velha casa, resiste no meu corpo
E arde como brasa dum corpo nunca morto
A minha velha casa é um regresso à procura
Das origens da ternura, onde o meu ser perdura

Amiga amante, amor distante

Lisboa é perto, e não bastante
Amor calado, amor avante

Que faz do tempo apenas um instante
Amor dorido, amor magoado

E que me dói no fado... amor magoado
Amor sentido mas jamais cansado

Amor vivido... meu amor amado

Um braço é a tristeza, o outro é a saudade
E as minhas mãos abertas são o chão da liberdade
A casa a que eu pertenço, viagem para a minha infância
É o espaço em que eu venço e o tempo da distância

E volto à velha casa porque a esperança resiste
A tudo quanto arrasa um homem que for triste
Lisboa não se cala, e quando fala é minha chama
Meu Castelo, minha Alfama, minha pátria, minha cama

Ai, Lisboa, como eu quero
É por ti que eu desespero.


lletra extreta del blog fadosdofado 


2 comentaris:

Sara ha dit...

Olá!
Sou portuguesa e foi com muito agrado que acabei de ver na televisão uma reportagem passada na SIC onde falou sobre o seu blog e o gosto que tinha no fado!

Continue com este fantástico blog e espero que tenho percebido as minhas palavras :)

Um beijinho do Porto

jaume ha dit...

Olá Sara, muito obrigado pelo coment no meu cantinho defado. Minhas desculpas pelos erros que julgo cometi quando falei para a SIC. eu ainda não vi o resultado, só um excerto que passaram num telejornal há uns dias.
Percebo perfectamente a língua portuguesa escrita e bastante a fala, falar é o mais difícil... mas nisso andamos.
Um beijinho para si e para o Porto onde estive há só um mês para mergulhar no fado. Mais uma vez, obrigado