diumenge, 7 de novembre de 2010

Barco Dourado

La meva amiga fadista , la Yolanda de Carvalho m'envia sovint adreces d'internet amb bon fado. Una d'aquestas adreces era aquest fado, Barco Dourado, amb música de Júlio Proença *fado Proença* que canta en Carlos Madureira, un poema amb molta força que em vaig afanyar a transcriure per dur-lo aqui al blog. Em faltava algun detall que degut a la fonètica se m'escapava i l'amic CFerreira49 va tenir l'amabilitat de enviar-me la lletra i una mica d'informació, la qual cosa li agraeixo infinit.

Li vaig també demanar a l'amic Américo que en fes un d'aquells vídeos -"pequenos nadas"- i va ser quan em va dir que el germà del Carlos Madureira, en Chico Madureira, també canta aquest fado, que l'autora li va dedicar precisament a ell, i ha tingut una vegada més la gentilesa i l'afecte de fer-ne el vídeo que li vaig demanar, que per cert és el que fa el número tres-cents d'aquesta seva vessant artística, molts d'ells a petició dels seus amics, i això és una cosa meravellosa que mai li podrem agrair prou.

Aqui els dos vídeos dels germans Madureira...

En Carlos




Barco dourado
música Júlio Proença (fado Proença)
Letra.- A. B.


Despedi-me dos teus braços
E nesse mar de sargaços
Deixei o meu barco dourado
Barco sonho, fantasia
Que ao nascer de cada dia
Estava ancorado, a meu lado

Há que viver por alguém
Todo o sol que a vida tem
Ou toda a noite de um fado
Sem ti morro de saudade
Só me resta na verdade
No mar um barco dourado


Mas quando um dia partiste
A vida ficou mais triste
Maré cheia de sargaços
Na solidão que senti
Encontrei o que perdi
Na saudade dos teus braços.

En Chico

8 comentaris:

Américo ha dit...

Olá Jaume,contente por postares estes irmãos fadistas e ainda há uma irmã deles que tambem canta, é uma familia verdadeiramente fadista.- Gracias por tanta dedicação da tua parte ao Fado e aos seus interpretes. Um abraço sempre amigo. Américo

CLARISSIMO ha dit...

Parabens amigo pelo bom gosto que belos fadistas estes!!
José Luis Claro

jaume ha dit...

Os meus obrigados são para o ti amigo Américo pelo teu bom jeito para comigo.
Sempre esse abraço.
jaume

jaume ha dit...

Obrigado amigo José pela visita e as tuas palavras, são com certeza dois fadistas magníficos que gostam sempre pela sua verdade.
jaume

yolanda de carvalho ha dit...

querido amigo Jaume, primeiro, quero agradeçer mais uma vez o quanto tu amas o fado.depois pedir desculpas, por não ter enviado a informação que me pediste, sobre este poema do barco dourado, mas a verdade, é que eu não sabia, o nome do poeta e fiquei á espera de encontrar o xico ou o Carlos madureira para me informarem. E por fim dizer-te que é miuto bom ter amigos como tu. Este poema é de uma beleza e força indescutiveis bjos

Chela ha dit...

Me gustan las voces y el sentimiento que los hermanos Madureira ponen en el fado.Son unos clásicos de alma fadista.¡Y con una letra tan preciosa!...

Es un placer tener esta música en una tarde de lluvia y temporal atlántico. Propicia para la saudade de tantos barcos "dourados" en los que el amor navega y que hoy espero que estén al abrigo de los puertos. Hay olas de más de ocho metros.

Siempre es grato escuchar buen fado.

Un abrazo.

jaume ha dit...

querida Yolanda,de facto a letra de poema foi-me enviada pelo amigo cferreira pelo youtube e achei que foste tu quem falou do assunto com ele. O caso é que tenho a letra , a informação e cá está no blog.
Obrigado por teres me enviado o link do vídeo, é um poema lindo demais que ainda não conhecia.
Um beijinho para minha amiga, desde Barcelona
jaume

jaume ha dit...

Hola Chela, entonces estoy feliz de contribuir a que esas tardes de temporal sean mas lindas con un poco de buen fado.
Cá estamos para acalmar o mau tempo!
jinhos
jaume