dijous, 10 de juny de 2010

Fado Celeste

Celeste Rodrigues nasceu em Lisboa no bairro de Alcântara a 14 de Março de 1923.
Começou a cantar em 1951 e é neste momento a fadista mais antiga em actividade.
O tempo moldou-lhe a voz e a alma, a experiência de uma vida inteira dedicada ao fado enriqueceu de forma única a sua maneira de cantar. É uma referência para as vozes mais jovens com quem, muitas vezes, partilha as noites de fado em Lisboa.
Celeste não produziu uma discografia intensa mas, gravou alguns êxitos como « Lenda das Algas » ou « Saudade Vai-te Embora ». É, no entanto, em 2005 que decide registar em disco a história de toda uma vida. Fados antigos mas também alguns originais, compostos especialmente para ela por Pedro Pinhal e Tiago Torres da Silva. Fado Celeste é um deles.
















Fado Celeste
Tiago Torres da Silva / Pedro Pinhal
Repertório de Celeste Rodrigues

Quando a manhã desperta
A janela entreaberta
Deixa-me ver a cidade;
E p'ra não sofrer á toa
Não dou um nome a Lisboa
E só lhe chamo saudade

Há tanta gente a passar
Que ás vezes chego a escutar / O pregão duma varina
Sei que a vida continua
Mas vejo passar na rua / Os meus tempos de menina

Olho outra vez a cidade
Mas quando o vento me invade / E a solidão me agarra
Fecho de vez a janela
Peço á saudade, cautela / E abraço uma guitarra



Potser un dels èxits més grans de Celeste Rodrigues és aquest poema de Manuel Casimiro amb música de Miguel Ramos: Cartas.
Aqui en aquest vídeo de antoniomcmoreira , podeu escoltar-lo

1 comentari:

Chela ha dit...

Celeste es otro "monumento" como Amalia. Lleva el alma de Lisboa y del fado en su voz.

Tengo un una cinta antigua con fados cantados por ella; la he estado buscando ahora y no la encuentro. Quizá la tenga en el apartamento de la playa.Trataré de encontrarla pues ahora me apetecía seguir escuchándola.

Un abrazo.