diumenge, 16 d’octubre de 2011

Não há fado sem verdade

És cert, per cantar Fado estic convençut que s'ha de sentir allò que es canta i això es fa possible quan s'enten el dolor, la pena, el desig i també la joia o l'alegria, quan s'ha viscut prou per sentir o entendre tot això.

En aquesta lletra de la poetessa Maria Manuel Cid cantada amb música popular de Fado Menor, tot es fa entenedor

No hi ha fado sense veritat
ni veritat penedida
ni cantador sense la vanitat
de cantar la pròpia vida.


Del canal de Youtube TonyMoreiraPortugal




Não há fado sem verdade

Maria Manuel Cid / Popular *fado menor*
Repertório de António Mourão


Minha voz embora triste
Cumpre um destino de amor
O direito que lhe assiste
De gritar a própria dôr

Nenhuma ilusão que tive / Me tornou um prisioneiro
Mesmo preso era mais livre / Que a alma do carcereiro

Não se pode abrir o peito / E matar o sentimento
Não há força com direito / De calar o pensamento

Não há fado sem verdade / Nem verdade arrependida
Nem cantador sem vaidade / De cantar a própria vida.


Letra tirada do blog fadosdofado