dimarts, 27 d’agost de 2013

Fados do meu fado

Amb aquest títol va editar aquest fadista el seu quart CD. Ja fa algun temps vam publicar de nelson Duarte un fado Pedro Rodrigues del seu CD Um brinde à vida que crec que és més recent.




Ara, gràcies a l'amic António Carpinteiro, que des de Madeira em nodreix de bom fado, escoltarem um Fado Cigano amb lletra de Fernando Campos del qual he fet la transcripció de la lletra, que mercès a la veu clara d'aquest fadista, no ha resultat difícil.

Que mãos são essas

Letra .  Fernando Campos de Castro
Música. Armando Machado *Fado Cigano*

 


Que mãos são essas que trazes
Essas mãos com que me fazes
Carícias que nunca vi
São duas mãos que se agitam
E em cada gesto me gritam
Palavras que bebo em ti

Que mãos são essas libertas
Nas madrugadas abertas
De cada noite que temos
São duas mãos de ansiedade
A procurar em verdade
Nos sonhos que os dois vivemos.

Que mãos são essas tão frias
Essas mãos com que fazias
Carícias como ninguém
Que mãos são essas paradas
Como marés adiadas
Nas praias que o corpo tem.

Que mãos são essas distantes
Essas mãos tão inconstantes
Que habitam os sonhos meus
Que mãos são essas erguidas
A lembrarem despedidas
A quem não querem a Deus.